quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A escola

Ja sabia ha algum tempo que para ingressar na escola, a crianca precisava ter algumas habilidades basicas:
- saber ir ao banheiro sozinha (por dois motivos: 1) com 3 anos, ela ja pode fazer isso ou seja la na escola ela deve estar sem fralda; 2) se ela estiver de fralda ainda, ninguem ira troca-la.
Ha escolas particulares, que so' aceitam criancas sem fralda apartir de 2 anos, pois eles nao fazem o desfralde);

- saber tirar e colocar: blusa (de frio, isso inclui abrir e fechar ziper), calca, sapatos
(eles estimulam as criancas a serem independentes e espera isso dos pais tambem, porque as professoras nao estao la para isso - ouvi isso de mais de uma professora!)

O mundo nao e' maternal, ja sabemos ou deveriamos saber. No comeco achei estranho mas depois percebi o quanto as criancas sao capazes e me dei conta de que no Brasil, as professoras (em geral, ta?) sao muito "maezonas" tambem, nao so professoras (eu acho que eu era e muito, mesmo nao sendo mae ainda, mas tinhas algumas preocupacoes de mae ja!)

O que hoje, eu nao sei mais dizer, se e' bom ou nao a forma como as professoras se relacionam com as criancas no Brasil, em especial na educacao infantil.

*Texto escrito originalmente em 27/01/2011
**Esse texto saiu depois de alguns que eu ja havia rascunhado, entao parece sem sentido, mas logo, logo ele ja fara mais sentido, desculpa a bagunca na ordem dos pensamentos.

***Mais post relacionados a escola, estao aqui:
Um dia especial
A escola por aqui

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Palavras dificeis

Confianca e' uma delas.

Como explicar para uma crianca o que e' confianca?

Dificil ne?

Ja tentei explicar ao meu filho o significado da palavra orgulho, confesso que foi mais facil, mas confianca, e' algo tao subjetivo, tao longe do concreto que e' o que alguem de 3 anos precisa.

Lembrei-me das vivencias... e' assim que eles aprendem ne? Entao vamos tentar nos esforcar ao maximo, ser sinceros e construir essa relacao de confianca e respeito, tao em falta hoje em dia.

Nao estou falando tudo isso do nada nao, mas e' que tem algumas questoes martelando na minha cabeca faz dias e nao sabia por onde comecar, talvez esse seja o comeco... Acho que tudo comecou depois que o Nicolas entrou na escola, ela ja nao esta mais sob nossos olhos 24h por dia e isso me da um frio na barriga, que voces nem imaginam... sei que nao posso entrar numa noia, louca e sem fim. Mas me da medo.

Temos observado que o pequeno solta algumas coisas da escola para mim e outras para o pai. E um dia, do nada e sem maldade nenhuma, o pai comentou, quando estavamos todos juntos:

- Nicolas fala pra mae o que aconteceu na escola ontem... e mais nao sei o que.

Ele nao quis falar e ai conversei com meu marido e chegamos a um acordo: o que ele comentar com um de nos dois, contaremos um para o outro, mas sem que ele esteja por perto; senao daqui a pouco ele pode parar de falar, ai sim instalasse um problema.

Essas duas ultimas semanas, estou ajudando uma amiga a noite, uma hora e meia so, mas ainda tem o percursso de ir e vir; saio de casa as 19h30. Nicolas ja tomou banho esse horario e normalmente ja jantou tambem, entao o pai brinca um pouquinho com ele, faz a higienizacao e cama - para rezar, ler livrinho e dormir - ele dorme entre 20h e 21h, raramente passa disso. E e' quando eles mais conversam e contando segredos de meninos!

Teve um dia essa semana, que de manha quando fui preparar um lanche para ele, disse que era com um queijinho novo que a mae tinha comprado para experimentarmos, se ele queria. Quando mostrei o queijo, ele disse:
- Ontem eu comi um desse com o pai, so eu e ele, e' bem gostoso!
Continuou me contando algumas coisas que so ele e o pai faz e tal. E fiquei pensando o quanto isso tem sido bom para ele (s), o quanto essa relacao unilateral e' saudavel e necessaria.

Nossas criancas precisam ter em quem confiar e confianca nao se compra, nao se ensina, se conquista.

Conheco algumas pessoas que, literalmente, nao tiveram em quem confiar, e sofreram muito. Eu mesma nao tive (e nao tenho) uma relacao de confianca com meus pais e como isso faz falta.

Acho que escrevo sobre isso hoje, porque me senti muito tocada ao ler um texto/ relato la no blog da Lola, e' forte, triste, mas necessario; acredito que precisamos repensar que tipo de relacao estamos criando com nossos filhos, em que solo eles estao pisando e com quem estao convivendo. E' muito serio!!!

Bom final de semana para todos nos!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Carta para meu filho (40 meses)

Hoje temos a alegria de comemorar com voce, 40 meses de vida, fora da barriga da mamae.


 Quantas coisas boas ja vivemos nesses meses e so de pensar que logo, logo voce completara 4, 14, 40 anos... nos da um frio na barriga e na espinha, claro. Melhor nao ficando sofrendo por antecedencia, pensando no que vira, mas relembrar tudo de bom que passamos juntos.

Aquela fase de bebe, passou faz tempo, voce e' um mocinho: falante, que articula varios pensamentos ao mesmo tempo (tem cada sacada extraordinaria, que ficamos nos perguntando de onde tirou todas aquelas inquietacoes), sincero, sensivel, com um coracao bom e ao mesmo tempo tem uma personalidade forte, defende sua "opiniao" e mostra aos outros o seu ponto de vista. Nao aceita mais qualquer resposta para seus infinitos "por ques", "como faz", "de onde e'".

Engracado como a cada dia que passa, voce se parece mais ainda... com voce, isso mesmo. Todos insistem em dizer que voce e' a cara da papai, nao tem nada da mamae. Mas a mamae acha voce cada dia mais parecido com o tio Pedro (o irmao da mamae) e tambem a cara da prima Julia (que todo mundo sempre disse que a Juju, quando pequena era a cara da mamae ou seja voce tambem parece com a mamae rsrs). Tem algo em particular na sua feicao, que nao e' de nenhum dos lados da familia: seus olhares, suas caras e bocas; e' uma mistura de seriedade - de um ser pensante, com  humor. Humor inocente de crianca que ainda nao sabe fingir para agradar.

Nossa vontade e' te abracar e de beijar muito, so que isso era possivel antes, ha alguns meses; agora voce so beija quando quer, so abraca quando quer, de uma forma espontanea e tao gostosa. Ate porque agora voce ja e' "uma menino grande" - como voce diz, ate na escola voce vai, so um pouquinho mas vai, 3 horas por dia.

Foi uma grande conquista para todos nos, por la ja fez amigos (poucos, mas fala de alguns pelo nome), sabe o nome de todas as professoras e ajudantes, brinca, pinta, ouve historias, brinca de "video game" no computador (para a tristeza da mamae, que esta te poupando em casa, enquanto ela puder), come um lanchinho e brinca muito, mas muito mesmo, usa ate uniforme (mesmo nao sendo obrigatorio para sua idade ainda, porem voce faz questao), leva todo orgulhoso sua pasta de livro e sempre que se sente a vontade conta-nos algo que aconteceu na escola, nao de uma vez, vai soltando uma coisinha aqui e outra acola. Esta tao bem na escola, que em um mes que esta la (completos na sexta), experimentou tudo de bom e nao tao bom da escola, como conhecer o cantinho para pensar.

Seu interesse por letras e numeros so vem crescendo, assim como desenhar (essa semana voce pediu para fazer um livrinho, esta fazendo um desenho para cada pagina, ja tem umas cinco - quanta criatividade), mas fazer atividades com trinta, cola, papel colorido, jornal, recortes de revistas tambem te encanta. Os bombeiros e os carros continuam sendo seus brinquedos preferidos, entretanto voce troca qualquer coisa pelos seus livros - sua grande paixao - o do Peter Pan e' o que esta mais aparecendo por aqui, mas os da escola tambem tem sido bem aproveitados.

Nosso maior desafio ainda e' ajudar voce a dividir algumas coisas com outras criancas; e' normal nessa idade nao querer dividir, mas as vezes voce fica irritado, grita e fica muito chato... mas seguimos com o mantra: essa fase vai passar, essa fase vai passar, essa fase vai passar, essa fase vai passar... uma hora passa e ai pode ser que venha outra melhor ou pior.

Ao mesmo tempo, voce tem se mostrado um moco em diversas situacoes: quando a mamae estava triste, quando a tia Cris nos visitou e nos fizemos muito turismo e nao ouvimos nenhuma reclamacao sua, em nenhum momento; tem sido um companheirao da mamae e se mostrou um gentleman quando fomos para Paris. Adorou a Torre Eifel e a reconhece em varios lugares agora. Esta a cada dia mais amigo do papai, inclusive voces dois tem curtido um futi, como nunca antes na sua historia.

Dorme sozinho, toma banho sozinho (e tem brigado muito porque quer se secar sozinho tambem, mas ainda nao da!), alimenta-se sozinho entre tantas outras coisas, dorme sozinho tambem.

O tempo esta voando, como sempre ou como nao deveria ser. Tentamos ser melhores pais a cada dia, moderamos os seus pedidos, mas tem um especial que voce pede a mamae, que ela nao podera te atender tao cedo e talvez voce so entenda quando for pai. Todas as noites, ouvimos o mesmo:

 
- Mae, quando eu durmi, passa fermento em eu, pra eu crescer bem rapido!
















Te amamos a cada dia mais e pedimos ao Papai do Ceu, para que Ele te conserve lindo, forte, feliz e cheio de saude...ah! e agradecos tambem por Ele ter nos permitido convivermos com voce.

Mamae e Papai,
seus fas incondicionais hoje e para sempre.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Related Posts with Thumbnails