quarta-feira, 2 de abril de 2014

Dez anos


Curitiba, 26 de marco de 2014.

Essa noite sonhei com meu pai. Sonho bom, ele estava sorrindo, acredito que feliz.
Foi a primeira vez, desde que voltamos, que eu sonhei com ele. Acordei feliz, me emocionei de alegria e nao de tristeza, e por coincidencia me dei conta que hoje (26/03) faz 10 anos que eu cheguei na terra do meu pai. Fui realizar um sonho, conhecer um pouco mais da minha historia, ouvir as mesmas historias que eu ouvi por 26 anos e lembro da sensacao boa de chegar em Sevilha em plena Primavera... lembro da tosse do meu tio que era muito parecida com a do meu pai, lembro do cheiro citrico que eu achava que a cidade tinha... lembro de tanta coisa.
A vida e' feita de lembrancas boas do que vivemos. 
Bom dia e aproveite o dia para ter uma "otima poupanca de lembrancas" para o futuro.


* Palavras publicadas originalmente no dia 26/03/2014 no facebook mas nao queria que se perdersse e trouxe para ca'.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Desafio fotos #10/ 52


Se voce "bater o olho nessa foto" com esse lago e esse ceu, onde voce acha que ela foi tirada?

Talvez em algum parque da Europa, voce pode pensar. Londres (ceu cinza), Paris (bem arborizado) ou em qualquer outro lugar do mundo menos no Brasil, claro.

Mas vou contar um segredo para voces: essa vista linda e' aqui no Brasil, em um parque muito bonito tambem que muita gente nao conhece. 

Entao antes da gente so' criticar e meter a boca no BRasil que tal tentarmos olhar tudo de bom que ele tem? Ate' porque o Brasil somos nos, ninguem menos do que nos.

Que tem muita coisa para mudar e melhorar, todos sabemos que tem mas isso nao pode ser mais forte do que qualquer outra coisa. Ver so' o lado negativo de tudo faz e' muito mal.

* Foto do lago do Parque do Ibirapuera em um sabado tipico de verao - foto de feveiro de 2014.

terça-feira, 25 de março de 2014

Pensar e agir diferente e' so' comecar.

Pensar e agir diferente e' so' querer e comecar.

A Psicologia explica muita coisa entre elas e a dificuldade que o ser humano tem para mudar um determinado comportamento principalmente se ele esta' enraizado, foi iniciado desde muito cedo e e' mantido por reforcos positivos.

Nao vou entrar na parte teorica porque nao cabe aqui, agora, nesse espaco. So' queria comentar uma situacao que vivi e que me incomodou porem nao desistirei. Sabe aquela frase que diz algo assim: O errado e' errado mesmo que todos achem certo e o certo e' certo mesmo que todos achem errado; entao.

Fui a um encontro com adultos e criancas e na hora do lanche foi servido leite com achocolatado. Mas nenhum dos adultos que la' estavam ofereciam leite com achocolatado e sim leite com Nescau. Comecei ajudar a servir o lanche e perguei para as criancas: voce quer leite com chocolate ou suco? Uma pessoa chegou ate' mim e disse que eu era estranha porque sempre foi dito "leite com Nescau" e eu era a primeira pessoa que nao estava falando aquilo.

So' comentei que eu nao iria fazer propaganda para a Nestle e muito menos "ensinar" as criancas que so' existe aquela marca de achocolatado. Recebi um olhar de reprovacao mas nem liguei. 

Fiquei pensando no quanto aquela simples acao tem um efeito enorme na vida daquelas criancas; fiquei imaginando o quanto aquela simples frase pode causar varios transtornos -imaginem as criancas pedindo leite com Nescau em casa e se nao tiver nescau, so' toddy, nesquik ou qualquer outra coisa, ela nao tomara'? - pensei muito na nossa responsabilidade enquanto cidadao.

Lembrei tambem que na minha infancia, gracas a minha avo' e a nossa situacao economica que nao permitia, nunca nos apegamos a marcas, consumiamos o que tinha e em geral era o mais barato; tipo da marca do mercado mesmo.

Sera' que e' tao dificil pensar um pouco antes de formular uma frase? "Quer leite com chocolate?"

E mais ainda, sera' que criancas de 1/ 2/ 3 e 4 anos precisam tomar leite com chocolate, sera' que elas precisam de tanto acucar assim?

Cuidado com o leitinho nosso de todo dia. Ele pode esconder muito mais coisa do que voce imagina.


Mais informacoes acompanhe a pagina do Movimento Infancia Livre de Consumismo. 

Ninguem disse que mudar e' facil mas e' possivel, so' precisa querer. 



sábado, 22 de março de 2014

Desafio fotos #9/ 52

Por fim conseguimos voltar para a cozinha todos juntos. Ja' estavamos sentindo falta. Apesar da falta de espaco, de ser tudo meio apertado e termos que ter um cuidado redobrado para nao darmos cotoveladas uns nos outros; foram momentos gostosos e os bolinhos (como eu conheco) ou as cuecas viradas (como e' conhecido aqui em Curitiba) ficaram deliciosos.

Esse bolinho tem gosto da minha infancia. Minha avo' sempre fez. Ela fazia muito, fritava tudo de uma vez e guardava em uma lata, iamos comendo aos poucos para nao acabar logo nem para dar dor de barriga. 

Fiquei muito feliz em ter acertado a receita.


O cheiro da canela misturada com o acucar e' maravilhoso!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Terca Literaria #3

O Paulo sempre gostou de ver filmes. Alugou varios nas bibliotecas publicas de Londres. Um dia chegou com um na mao e disse, como sempre, vamos ver? Eu disse nao, quero ler o livro antes.

Demorou mas consegui ler o livro e talvez nao queira ver o filme. Nao sabia do que se tratava, nao li resenhas, nao fui atras. Queria ler o livro. E li.

Gostei do Bruno. Menino curioso, esperto, irmao mais novo, carente (talvez), educado e divertido (dentro do possivel ele encontrava momentos de distracao).

Quando peguei o livro na mao tive um arrepio que subiu pela espinha e passou pelos bracos. Foi estranho. Li a contra capa e vi que o autor era irlandes, gostei. Ao final li que ele escreveu o livro em dois dias e meio. Fiquei com uma pulguinha de duvida atras da orelha: a historia e' real ou foi inventada?

Pensei que se fosse real estaria escrito em algum lugar e nao estava. 

Pensei tambem na importancia do dialogo, no quanto e' fundamental explicar o que esta' acontecendo em nosso entorno para as criancas e nao somente dizer: "vamos e pronto", "e' assim e acabou". As criancas sao sensiveis, inteligentes e percebem muito mais do que nos imaginamos.

Nao vou falar muito do livro para nao estragar o final, que e' triste, so' digo isso. Tudo bem que nao deve ser  surpresa para ninguem pois acredito que muita gente ja' deve ter visto o filme. Alias aconteceu algo engracado enquanto eu lia o livro: estava eu no onibus lendo o livro quando um cara comecou a puxar assunto e perguntar se eu ja' tinha visto o filme. Respondi que nao. Ele quis saber como era a historia do livro/ do que se tratava, respondi rapidamente porque nao queria extender muito o assunto. Entao ele me disse: "e' igual ao filme mas nao vou te contar o final para nao estragar sua leitura". Agradeci e continuei lendo.

Imaginava um final completamente diferente e novamente pensei no quanto a vida pode ser cruel; nao a vida mas as nossas escolhas podem nos levar a caminhos estranhos e alguns ate' sem volta. Acho que o pai do Bruno nunca mais foi o mesmo.

(Uma das partes que mais gostei ate' porque concordo com esse pensamento)

Nome: "O menino de pijama listrado"
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras 

* Li esse livro e mais um em fevereiro. Agora em marco so' tenho lido sobre educacao/ maternidade e processos de aprendizagem, feliz ou infelizmente. Nem sei mais o que dizer.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Desafio fotos #8/ 52

Hoje faz 6 meses que chegamos mas ainda estamos ligados (de varias formas) a Londres.

Eu, principalmente, ainda nao consegui cortar o cortao e nem sei se quero.

Continuamos falando com os amigos, muito menos do que eu gostaria, tenho me esforcado mesmo para nao perder o contato. E quando o correio nao age de ma' fe' ainda chega por aqui algumas lembrancas lindas, demonstrando o quanto tambem nao fomos esquecidos. 

E isso nos faz tao bem. Eu so' tenho duas palavras para dizer:
Muito Obrigada!
Gratidao Eterna!
Saudades Enormes
De voces!

Viu so', duas palavras em cada frase.


Pensa na alegria da crianca em receber livro + cartao de aniversario dos amigos de Londres, com desenho e tudo com os dizeres: Amigos Forever (Amigos para Sempre).


Alegria que nao cabe nem em muitas fotos. Obrigada Cintia e familia.

domingo, 9 de março de 2014

O hoje.

A vida ta' corrida. Muito mais do que eu gostaria e queria, infelizmente. Estou me (re)acostumando a ficar 12 horas fora de casa, 12 horas longe do meu filho, 12 horas de relogio no pulso e tenis no pe'. No final do dia me doi tudo: cabeca, costas, pes, pernas, garganta e a vida segue.

A jornada dupla judia, massacra e e' exigente.

Nunca acreditei muito naquela equacao: quantidade X qualidade.

Nunca achei que seria necessario ter que medir o tempo que fico com meu filho principalmente se fosse pouco tempo; priorizar a qualidade desse tempo e' o que estou tentando fazer. Ficamos juntos uma hora e meia de manha e mais uma hora a noite. Como e' dificil.

Nao sobra tempo para nada mais. Agradeco demais a presenca do Paulo na nossa vida, ele tem sido um super companheiro, como sempre foi. Alem de toda a forca que tem me dado, cuida da casa, da comida, faz mercado, leva e traz o Nicolas na escola e cuida de mim porque chegar depois das oito horas da noite em casa e ja' ter a janta pronta... ah isso nao tem preco.

No meio disso tudo tempo para blogar, ver facebook, tuiter e outras coisinha mais, cade?

Entrei voando hoje de manha no facebook enquanto todos dormiam e so' consegui ver esse video (que posto abaixo) e que me abalou. Sera' ficcao ou realidade? Em algum lugar do mundo, nesse momento alguma crianca pode estar passando por isso. 

Depois de ver esse video deixei meus pensamentos egoistas de lado e voltei para a cama ao lado do meu filho, fiz minha prece e pedi que nenhuma crianca nunca mais passe por isso. Mesmo sendo utopia quero crer que existe esperanca de paz no mundo.

Related Posts with Thumbnails