segunda-feira, 11 de maio de 2015

O que você gostaria de saber?

Quero voltar a escrever de forma regular no blog. Para alcançar esse objetivo pedi ajuda aos amigos e perguntei o que eles gostariam de saber ou o que gostariam que eu escrevesse sobre. 

Apareceram duas linhas de perguntas:
1) dos amigos que estão longe;
2) dos amigos que estão no Brasil.

São perguntas distintas mas igualmente interessantes. Aproveito para fazer a pergunta aqui também e pedir ajuda: me ajuda a escrever posts que você gostaria de ler; então o que você gostaria de saber sobre/ de mim?

Só não quero comentar sobre política ou religião do restante fiquem a vontade. 

Estou perguntando por aqui também porque tem muita gente que me acompanha há alguns anos, viveu comigo a nossa mudança e acho legal ter essa abertura com todos.

Vou conseguir responder todo mundo? Não sei mas tentarei. Já anotei as perguntas e juntei os assuntos comum, com isso tenho assunto para alguns posts.

Uma pergunta que apareceu mais de uma vez foi: Valeu a pena?

Tudo bem que a pergunta não está muito clara mas respondo de forma simples: valeu muito a pena ter ido embora do Brasil, aprendi, cresci, vivi coisas que provavelmente não viveria se continuasse aqui. AGORA se valeu a pena voltar para o Brasil... Desculpa amigos mas eu não sei ainda. Infelizmente não posso responder muito bem essa pergunta, quem sabe dentro de um ano ou dois conseguirei respondê-la melhor.

A saudade ainda é grande. Muitas vezes me pego perguntando milhões de vezes na minha cabeça: pra que, por que voltamos, p-o-r-q-u-e? Tem coisas que ainda não entendo ou não quero entender. Mas o tempo dirá.

A experiência de morar fora do seu próprio país é algo totalmente subjetivo. Não sei se é possível dizer com toda certeza "vai, que vai ser muito bom". Uma coisa é certa: sair da nossa zona de conforto não é fácil mas depois da fase inicial, do susto, da empolgação é delicioso perceber o quanto você é corajoso, o quanto é possível se adaptar a coisas que nunca imaginamos (frio demais, calor demais, passar sem aquela comida maravilhosa entre tantas outras coisas).

O mais surpreendente é perceber que tem muita coisa legal para viver, descobrir, explorar fora do mundo que nós conhecemos. Fora daquele mundo que nós criamos. Existe pessoas boas em todos os lugares e estar aberta as novas amizades é muito positivo. De repente você se dá conta que está construindo uma nova família, uma família que você escolheu e que também te acolheu.

Sinto muito saudade da família de amigos que nós escolhemos e fomos escolhidos por eles e que agora estamos distantes e também dispersos pelo mundo; cada um em um lugar. 

Então quem quiser perguntar algo fique a vontade. E muito obrigada pela ajuda.

2 comentários:

  1. Grazi, eu não sei o que perguntar!
    Gosto da tua escrita, de me surpreender com assuntos diversos.
    Mas agora me ocorreu: você bloga há um bom tempo ( lembro-me da internet discada que um dia mencionou! ), você acha que os blogues estão 'sumindo", as pessoas têm preferido outras plataformas? Durante todo esse tempo já sentiu vontade de parar?
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana muito obrigada pela companhia e pelo carinho de sempre.
      Eu tenho pensado em parar de blogar faz um tempinho mas gosto tanto que resisto. Mesmo não ganhando nada com isso.
      Eu acho que os blogues estão sumindo, as pessoas estão migrando para outras plataformas e sumindo da internet também. As plataformas que exigem menos dedicação ganham espaço (os fast informação: Instagram, Tumblrs, o próprio facebook toma muito tempo) mas tem muita gente que resiste.
      O que eu mais gostei do "boom" dos blogues foi ter dado voz para muita gente. Tem os blogues de assuntos especificos, tem os diarios e tem os que são patrocinados e que aos poucos (se não houver transparencia) vão perdendo a credibilidade.
      Os blogues também abriram uma gama de possibilidades para as pessoas. Espero que eles não desapareçam para sempre pois sempre aprendo muito.

      Excluir
Related Posts with Thumbnails