sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Conexoes


Muitas vezes no meio de uma multidao podemos nos sentir sozinhos. Essa sensacao de solidao, para algumas pessoas, pode ser horrivel, dolorida, sem graca.

Muitas vezes sozinhos podemos nos sentir muito bem conosco mesmo. 

Nao sei o nome de quem passa ao meu lado, nao conheco sua historia, o que lhe causar dor, alegria e rancor. 

A cara feia? Pode ser dor, fome, costume ou a cara da pessoa mesmo, nao que ela seja feia, so' esta' com a cara "amarrada". Tem gente que tem cara de paisagem outras riem com os olhos e parece que nao andam, flutuam.

***
Amizade para mim e' algo serio, que eu valorizo, cultivo e adoro aquelas antigas, da vida toda.

A unica coisa que nao pode falta em uma amizade e' o respeito. Tenho amigos que nao nos falamos quase nunca e mesmo assim quando nos encontramos e' como se tivessemos nos encontrado ontem. O melhor de tudo e' que nao ha' cobrancas, nao tem aquele "joguinho" de quem ligou por ultimo, quem nao foi atras entao a amizade ficou para la' por sua culpa, minha culpa, nossa culpa. Nao tem dedos apontados.

Ha' alguns meses vivi um situacao dificil e delicada. Aparentemente eu disse algo, que alguem contou para uma amiga nossa em comum e pronto o circo estava montado. 

Os comportamentos mudaram, amiga se afastou, eu ligava e ela nao atendia. Um dia nos encontramos e eu perguntei se havia acontecido algo porque nossa amizade estava diferente, perguntei tambem se eu havia feito ou dito algo que ela nao havia gostado e a resposta foi: NAO. Eu acreditei apesar de achar estranho a situacao em si, da nossa amizade.

Depois de um tempo tentando, ainda perguntei para ela umas duas vezes e recebi a mesma resposta: nao, acabou rolando mais uma situacao chata e ai percebi o que havia acontecido. Eu virei a fofoqueira, sem direito a me defender (de algo que eu nem sei o que fiz) e pronto, a amizade acabou.

Sofri e sofri muito. Pode parecer ridiculo mas chorei, tentei lembrar tudo o que eu poderia ter feito, suspirei e percebi que ja' nao havia mais nada que eu pudesse fazer. Mandei email pedindo desculpas, nunca tive uma resposta e assim segui minha vida. Apesar desse "calinho" ainda me machucar.

Acho tudo isso muito triste. Valorizo minhas amizades e se algo nao esta' bom sera' que e' tao dificil ser sincero, dizer o que esta' entalado ou simples dizer algo do tipo: voce falou algo que eu nao gostei e prefiro me afastar ou qualquer outra coisa do tipo (com educacao, sem ofender, claro) mas botar pra' fora. 

Apos essa situacao me fechei para novas amizades. Me senti muito mal por saber que fiz mal a alguem que eu gosto (nao sei que mal ou em que proporcao mas fiz mal, para a pessoa se afastar, deduzo que boa companhia nao sou mais).

Mas a vida nao para e pessoas queridas que se tornaram colegas surgiram na minha vida e passado um tempo, la' me vi na mesma situacao. Uma falando da outra, fofocas bobas que poderiam ser resolvidas com uma simples e sincera conversa olho no olho. 

O que eu fiz? Me calei e me afastei. Nao quero mais isso para mim. Uma das meninas deixou de ser minha amiga em uma das redes sociais e quando eu tive uma oportunidade fiz a mesma coisa: perguntei se eu havia feito algo que ela nao tinha gostado. Ela foi sincera, disse que nao mas que eu estava encontrando pessoas que ela nao gostava (as que estavam envolvidas na situacao da fofoca) e que ACHAVA que eu estava participando da historia toda.  Conversamos, esclarecemos os fatos e continuamos amiga.

Eu disse para ela: se voce tiver algum problema comigo, venha conversar comigo por favor. Nao deduza coisas, nao tome nenhuma atitude no momento de raiva, conversando podemos resolver tudo.

Qual a diferenca entre as duas situacoes? Maturidade.

A primeira foi uma verdadeira cena da 5a. serie. Voce lembra das briguinhas da 5a. serie? Que era mais ou menos assim:
- Voce e' feia.
- Voce e' feia e boba.
- Voce e' feia, boba e tem cabelo ruim.
- Voce e' feia, boba, tem cabelo ruim e gosta do Joaozinho ou nao tem o lapis roxo metalico ou so' tras pao com manteiga ou so' tem esse tenis ou (insira qualquer coisa que voce lembra dessa epoca -deliciosa- da vida).

Comeca-se uma briga que nao sabe-se o porque nem onde vai parar. Muitas vezes no final tava todo mundo rindo e sendo melhores amigas de novo: belem belem, nunca mais estou/ fico de bem (nao lembro direito mas era algo assim).

Na segunda situacao, mesmo sendo dificil, desafiante  e talvez ate' dolorido, enfrentamos o problema como adultas que somos. Nao corremos das nossas responsabilidade, assumimos nossas falhas e nos entendemos. Poderiamos ali, naquele momento, ter dito tambem: ok, nao quero mais ser sua amiga. Pronto. Ninguem morreria por isso mas a situacao seria resolvida com sinceridade e respeito.

Porque hoje o que eu mais quero na vida e' sossego e corro, corro muito de pessoas chiliquentas, que adoram ser vitimas ou que acham que o mundo gira em torno do proprio umbigo. Desculpa vida mas cansei. Me apego ao ditado "antes so' do que mal acompanhada" e nao tenho maiores problemas com a solidao mas nao quero ficar sozinha, com amigos vivo muito melhor.

Agora se voce quiser falar comigo, sabe como me encontrar. E nao, isso nao e' uma indireta para ninguem, so' um registro para tentar organizar os pensamento mesmo.

A pergunta que fica e': com quem voce quer se conectar? Com quem voce quer estar junto?

Ou sera' que Deus esta' ouvindo suas oracoes, atentendo aquela parte que diz: "livrai-me do mal" ? 

*****
Escrevi este post faz uns dias e fiquei "ruminando" ele desde entao. Outros pensamentos passaram pela minha cabeca:
1) a culpa e' minha de tudo isso acontecer porque eu permito;
2) a culpa nao e' dos outros de me tratar assim ou assado, a culpa e' minha que dou espaco, que ouco, dou atencao e depois o que recebo de volta e' um belo de um pe' na bunda.

Entao o que eu preciso e' aprender, me calar e me afastar com o passar do tempo estou aprendendo a separar o joio do trigo. E' facil? Nao. Mas e' possivel.


Um comentário:

  1. Já passei por situações como as suas... E piores... De comentar algo que me incomodava e essa pessoa se adiantar a mim e comentar com a "vítima" dos comentários... Nossa foi "O auê". Mas de uma coisa não me arrependo, a partir dai, comecei a ter uma visão mais ampla de quem me faz crescer e de quem posso contribuir... abs

    ResponderExcluir
Related Posts with Thumbnails