domingo, 10 de agosto de 2014

Pulgas de uma sexta-feira

A semana foi tranquila apesar da correria de sempre mas terminou com uma sexta um pouco "diferente" digamos assim.

Vim embora para casa do meu trabalho com duas pulguinhas atras da minha orelha que tinham (ou tem ainda, nao sei) o peso de elefantes. Isso mesmo duas questoes pequenas mas pesadas e que me fizeram pensar.

1) Quao preocupada devo ficar quando a pediatra do meu filho que e' muito mas muito ocupada com uma agenda para la' de apertada -so' passamos em consulta a cada 4 meses- me liga na sexta e diz que conseguiu um encaixe para ele na segunda e quer ve-lo. Tudo isso apos analisar o laudo de uns exames que ela solicitou. 

2) Sexta vim de tarde ouvi de alguem que eu gosto que minha turma esta' atrasada, que eles deveriam estar aprendendo X Y e Z; que as outras turmas estao caminhando mais adiante e um monte de bla', bla', bla'. 

Minhas consideracoes: 

1) A medica tem acompanhando o Nicolas e na ultima consulta ela me deu uma bronca porque ele ficou ruim eu entrei em contato com ela mas nao consegui falar e fui em um atendimento de emergia, e ai aconteceu o que acontece sempre: atiraram para todos os lados, deram antibiotico, antinflamatorio, antialergico e a crianca nao melhorou. Ela foi enfatica que qualquer mudanca era para eu entrar em contato e falar com ela. Entao acredito que nao tenho do que me preocupar mas que deu um friozinho na barriga, deu.

2) A pessoa em questao e' alguem que eu adoro, admiro porem adora pesar nos meus calos. Sempre em semanas importantes como: dia de reuniao com os pais, dia de comemoracao do dia das maes ou  como  essa semana que foi semana de comemoracao do dia dos pais. Eu ouco, tento explicar, argumentar mas nao adiante; a referencia dela e' outra, ela nunca trabalhou em outra escola e ainda por cima tem 17 anos. Nunca estudou nada de educacao, sabe o que sabe do pouco que viu e de ouvir falar. 
Depois de ouvir e tentar conversar sem muito sucesso, respirei fundo para conseguir terminar meu dia e lembrei que eu fiz 4 anos de magisterio, 5 anos de faculdade, varios cursos, fiz um curso de um ano inteiro, ja' ministrei cursos para professores sobre o material apostilado de uma rede de escola e trabalho com criancas desde 1994. A pergunta que ficou para mim foi "por que essas colocacoes ainda mexem comigo?" Por que?

Para ajudar a ligacao da medica veio depois dessa conversa. Voltei para casa sexta carregando o mundo nas costas, com vontade de sentar, chorar e sair correndo. Infelizmente ou felizmente nao posso, a vida esta' ai me chamando a vive-la.

**************
Hoje e' dia dos pais por aqui e pela primeira vez nao estou sofrendo por nao ter meu pai perto. Achei que ficaria muito pior ja' que esse ano e' o primeiro ano que comemoro dia dos pais por aqui e sem ele; o que me consola e' que dia dos pais, para mim, e' todo dia entao nao tenho porque sofrer hoje.

Terca-feira foi a comemoracao do dia dos pais na escola que trabalho e sai de la' muito feliz por tudo que vi e vivi. O clima estava otimo, as criancas adoraram, se divertiram e os pais tambem. Meu  coracao se encheu de alegria e esperanca pois eu creio que podemos ter um mundo melhor e mais amavel.


5 comentários:

  1. Quanto mais envelheço, mais aprendo que a opinião dos outros importa menos. A minha sempre deve prevalecer. Lógico que ouço, analiso e tento achar onde a pessoa viu o problema, mas não me abalo mais. Depois dos 40, aprendi a apertar a tecla F.

    Filho doente é uma preocupação imensa, seja uma febre de 37,8 ou uma fratura exposta. Ficamos sempre tensas e apavoradas.

    Tu dás o teu melhor, tu ficas tranquila quanto à escola. Os planos de aula são feitos e submetidos às pedagogas, então o melhor a fazer é seguir as orientações delas. O que é adiantado em uma escola pode ser atrasado em outra.

    Um provérbio chinês diz que o bambu é fino e parece frágil, mas nas maiores ventanias ele não quebra, pois ele é flexível. Sendo flexível com teus julgamentos, tu podes te sentir melhor, mas não te esqueças de seres um pouco flexível contigo mesma, te deixar mudar.

    Beijo, te gosto muito!

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que vivemos querendo suprir as expectativas dos outros, isso tem um peso enorme na nossa existência. Criamos as nossas expectativas, queremos atender as de todos e vivemos carregando o mundo nas costas, como vc bem disse... O melhor é tentar relaxar, falo tentar pq é difícil mesmo... Um bj! E melhoras para o filhote.

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida
    Fui professora também... hoje já sou aposentada e a gente dá tudo o que sabe e pode e a vida nos dá de volta depois (como estou agora) mesmo que pisem nos calos nossos na ativa...
    Aguente firme e será muito feliz no futuro e em alguns momentos do presente como foi a festa dos pais...
    Bjm fraterno de paz e bem e melhoras em tudo pra sua vida!

    ResponderExcluir
  4. Olha Gra eu sei que não adianta dizer que não adianta se preocupar com a opinião desta pessoa, pois eu entendo que há algumas que têm a especialidade de nos incomodar, às vezes pelo simples gosto de atrapalhar, ou de sentir-se menos inferior. Pelo que tu mesma relataste a opinião da pessoa não tem importância e tu deves continuar fazendo teu trabalho, seguindo tuas diretrizes e o mais importante: teu coração!
    Espero que tu fiques bem.
    Sei bem como é sentir-se assim.
    Ainda estou tentando aprender (mesmo depois de velha) a não me deixar contaminar pelas opiniões alheias desnecessárias!
    Beijos pra ti e para o Nicolas.
    Pri

    ResponderExcluir
  5. Oi Graaa,
    Tudo bem???
    Eu adoro seu blog, acompanho sempre que consigo!! Me identifico muito com vc!!!
    Eu to tentando manter um pro meu baby, mas com a correria do dia a dia acaba que muitas vezes não da neh...
    Mas ainda to tentando!. rs..
    Quando vc puder, passa la pra me dar uma força e não desanimar!. rsrs.
    Um grande bjo pra vc!

    ResponderExcluir
Related Posts with Thumbnails