sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Mae em desenvolvimento (segunda parte)

Outro dia num grupo de maes que participo, conversavamos sobre amamentacao. Confesso que as vezes me sinto fora do grupo, parece que meu perfil e' totalmente diferente das outras maes - nem mais nem menos, apenas diferente. Por um lado ainda bem, pois somos seres humanos, unicos e completamente diferentes e um grupo de discussao e' exatamente para isso: discutirmos, pensarmos juntos... so que as vezes me sinto estranha la, nao sei explicar, talvez algum dia consiga.

Por que e' que estou falando tudo isso? Pois um dia me deparei com um texto otimo, so que nao lembro aonde agora e dizia algo assim (vou adaptar algumas partes pois nao lembro do conteudo na integra, mas da para ter uma ideia):

Hoje em dia, nao basta ser mulher;
E' preciso estudar muito, ter um diploma de faculdade e pos graduacao
isso e' o basico, mas e' preciso mais,
precisamos ter Doutorado, pos Doutorado, Livre Docencia.

Hoje em dia, nao basta ser mulher e bem formada;
E' preciso ter um bom emprego, numa multinacional,
falar varias linguas. no minimo 3 linguas e ter um salario com muitos digitos.

Hoje em dia, nao basta ser mulher, bem formada, ter um bom emprego e ganhar bem;
E' preciso casar e com um homem (outra opcao nao e' "aceita"), e um homem com o
mesmo nivel social, cultural e financeiro que a mulher ou um nivel acima, nunca abaixo.

Hoje em dia, nao basta ser mulher, bem formada, ter um bom emprego, ganhar bem e ser casada;
Apos pouco tempo depois do casamento, comecam as cobrancas com relacao aos filhos.
E a mulher engravida e pari.

Mas nao pode parir de qualquer jeito, e' preciso ser de parto natural, em casa, na floresta, ao pe da cachoeira, ao som dos passaros ou qualquer coisa do tipo;
Caso a mulher tenha parido de outra forma, mesmo que seja um parto normal no hospital... pronto, ela ja nao e' mais "suficientemente boa".

E nesse momento que ela acabou de parir (nao importa como) ela precisa amamentar;
E hoje em dia "mulher/ mae fodastica" e' aquela que amamenta por no minimo 1 ano, 2, 3 ou 5.
Quem amamenta exclusivamente os 6 meses recomendaveis, nao quitou mais um quesito na lista...

Chegou o momento de introduzir a alimentacao solida, o correto, o adequado, o fenomenal, e' fazer as papinhas toda no vapor e usando somente alimentos organicos... nao importa quanto isso custa e quanto tempo demanda, qualquer outro tipo de papinha nao e' a melhor.
****
E por ai segue a listinha de coisas absurdamente absurdas, que muitas vezes estamos nos sujeitando, achando que nao fazendo isso ou aquilo, nao estamos sendo boas maes. Nao importa se voce fez 99 coisas boas, se uma unica nao foi bem feita, pronto, ja era. E olha isso cansa muito, pra mim cansa.

Fiquei pensando o quanto nos mulheres muitas vezes somos crueis conosco mesmas, ao inves de nos unirmos, nos cobramos, nos julgamos e cutucamos umas as feridas das outras, mesmo sem perceber ou sem querer, mesmo nas entrelinhas. Isso me causa medo, muito medo, a impressao que eu tenho e' que o ser humano esta cada dia mais insensivel a dor alheia, espero e torco de verdade que isso seja so minha impressao.

Ah! E essas sao minhas impressoes de modo geral, claro que tem muita gente boa no mundo, ainda!


O Manifesto abaixo e' um grande passo para que possamos plantar sementes de reflexao nas geracoes futuras, mas para isso, para ainda haver esperanca, precisamos contar com sua assinatura, passa la.

Mãenifesto
Por uma nova formação familiar, focada no bem estar integral dos seres humanos e não somente no bem estar material.Por pais que valorizam a tomada de consciência materna, dando sua participação necessária para que ela floresça. Mesmo sem entendê-la completamente.Manifestamos pela conciliação de uma maternidade moderna com uma maternidade mais plena.


Assine, por favor, mesmo se voce nao e' mae, se voce e' pai, tio, avo, amigo de alguma mae. Conto com sua assinatura. Grupo Cria

4 comentários:

  1. Oi Gra,
    já assinei esse manifesto e aodrei o seu post.
    É isso mesmo, nós é que somos cruéis conosco mesmo. Nós criamos essas metas imbatíveis e quando conseguimos superar o insuperável, criamos outra.
    Será por isso que estamos cada vez mais estressadas, com mais problemas cardíacos, mais depressões, etc?
    Não vejoa hora de chegar ao equilíbrio e retrocedermos um pouco. Já provamos que podemos fazer qualquer coisa. Agora podemos retroceder e fazermos o que o nosso instito femino realmente deseja.

    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Gra,
    recebi um selinho muito legal, com uma proposta legal mesmo e pensei em você. Quando puder passa lá para ver, tá?
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi! Cheguei aqui pelo "inventando com mamãe".

    Sabe que as vezes eu me pergunto quem é que cobra tanta coisa da gente? Às vezes eu acho que somos nós mesmas que nos cobramos a perfeição. Toda mulher já vira mãe com certa dose de culpa. O que é certo é que a gente sofre... E é certo também que este manifesto deixou todo mundo feliz. Quando li pela primeira vez senti um alívio enorme de saber que não estou sozinha. Tenho fé que tudo vai mudar pq nós mesmas estamos mudando.

    ResponderExcluir
  4. Graziela,
    Cheguei até seu blog via coments do Desabafo de Mãe... perfeito! Já me cobrei demais com minha primeira filha, eu ainda tento ser a melhor mãe do mundo para eles, mas não mais a mãe mais que perfeita.

    ResponderExcluir
Related Posts with Thumbnails