sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Que semana!

Essa semana só teve três dias letivos e estou mais cansada do se tivesse sete dias seguidos.

Muitas coisas aconteceram, muitas coisas estão acontecendo e acho que, emocionalmente, acabei acumulando mais do que deveria.

Tudo começou em agosto quando o Nicolas participou da 2a. etapa da Jornada de Matemática representando a turma dele.

Emoção a flor da pele. Para ajudar eu tive treinamento na escola a manhã inteira e participei só de corpo presente apesar de que foi super legal mas eu não consegui deixar de pensar no Nicolas. 

Ai veio setembro e dia 26 ele participou de um festival de natação. Na semana antes do dia do festival fez muito calor, vamos para a escola andando e foi sofrido, para ajudar ele treinou três dias seguidos e confesso que eu não aguentava mais o ir e vir. 

O que ele mais queria era chegar em primeiro lugar, só falava nisso e chegou. Foi o primeiro na bateria (piscina) que ele nadou. Após alguns minutos saiu o resultado e eu não acreditava no que estava vendo: ele ficou em primeiro entre os 26 meninos que nadaram na categoria masculino 6-7 anos. Ele estava muito concentrado na hora do competição, se preparou e fez o melhor que pode.

Essa vitória fez um bem danado para a autoestima dele. Se quiser ver como foi, se prepare para ouvir minha voz terrível, eu estava muito nervosa (não sei porque).



Depois de setembro vem outubro e ai chegou o grande dia dele, aniversário do Nicolas. Na escola do Ni tem uma comemoração coletiva por semestre; todos os aniversariantes do semestre levam algo (que é solicitado pela agenda) e comemoram juntos. Ele queria levar algo para dividir com os amigos então expliquei novamente como funcionava e ele perguntou se eu não poderia escrever para a escola perguntando se ele poderia levar algo para dividir com todos: alguma fruta (especialmente  uva que ele ama) ou uma bolachinha ou talvez um docinho mas que na verdade ele queria era levar um bolo ou brigadeiros.

Escrevi o bilhete e a diretora nos autorizou a levar um brigadeiro para cada criança. A alegria e euforia dele era contagiante. Fiz brigadeiros para ele levar e ele enrolou todos. Fiz mais brigadeiros para comermos em casa junto com um bolo de limão que ele pediu. Ajeitamos tudo e ele teve um dia ótimo.

Teve dia dos professores também e preparamos uma lembrancinhas para as professoras e recebemos vários bilhetes carinhosos de agradecimentos.

Fomos em médico, dentistas, ortodontistas, fizemos radiografias, as aulas de natação continuam, a correria também. 

Tenho lido menos do que gostaria. Assim como escrever para o blog deixou, um pouco, de ser prioridade mas sinto muita falta.

Hoje é sexta, fez calor, tá abafado e mesmo assim estou feliz.

Sinto falta de conseguir encontrar pessoas queridas, ter encontros de adultos mas isso se ajeita também e espero que em breve.

Esqueci: em setembro completamos dois anos em Curitiba. Sinto muita saudade de Londres e sinto também que meu coração está mais calmo por aqui agora especialmente por ver meu filho bem, feliz e crescendo (muito e) rapidamente. 

2 comentários:

  1. Felicidades ao Nicolas por mais um ano de vida! Alegria, sorrisos, peraltices mil para ele!
    Parabéns pelas conquistas na natação e na matemática! É tão bom ver nossos filhos fazendo coisas que gostam e que estimulam o crescimento, o amadurecimento deles.
    Sei bem o que é essa correria... e essa semana eu simplesmente não consegui levar o Bernardo a uma aula extra porque o calor na rua era insuportável e vamos a pé; não deu. E sei que só vai piorar com o verão.
    Claro, não podia faltar o parabéns a você, professora, dom maravilhoso!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Vi na lateral que você estava em Londres, ai no post descobri que não está mais
    Descobri que é professora no comentário de Ana, que foi por quem cheguei aqui
    Tb sou de formação, mas não ensino
    Sou mãe de um garoto de quinze que a oito acompanho e nessa cuido da casa e meio que vivo a vida dele e de marido, com poucos encontros com adultos e poucos assuntos
    Enfim, esses momentos, o tanto que nos envolvem, exigem dedicação, tempo, só quem vive de perto sabe
    Parece pouco, bobo para alguns, mas a cada vivência dessas aprendemos e ensinamos
    Vale achar brechas para coisas nossas, te aconselho com mais estrada
    Quem viveu e viu depois dar dicas construtivas para quem tá no caminho, acho que muda o mundo
    Vou vir mais por aqui
    Aparece por lá
    Bjs pra vc e pro Nicolas

    ResponderExcluir
Related Posts with Thumbnails